Buscar

Conselho da Codesp se reunirá para definir nova diretoria


A Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a autoridade portuária de Santos, poderá ter um novo presidente na próxima segunda-feira (21). Pela manhã, o Conselho de Administração (Consad) da empresa se reunirá para a aprovação do nome do engenheiro Casemiro Tércio de Carvalho para o cargo, vago desde o início do mês. 


Carvalho, que esteve à frente da Companhia Docas de São Sebastião (CDSS) nos últimos anos, foi escolhido pela equipe do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL). O executivo se destaca por seu conhecimento nos setores portuário e de transportes hidroviários. Ele já esteve à frente do Departamento Hidroviário do Estado e, no último ano, era sócio nas empresas Garín Investimentos e Bureau da Engenharia.


A indicação de Carvalho para o comando da autoridade portuária foi confirmada pelo Ministério da Infraestrutura há duas semanas. Porém, segundo a legislação, é necessária a aprovação do currículo do executivo pelo Comitê de Elegibilidade da Casa Civil. 


Depois, cabe ao Consad a confirmação do nome e a posse do executivo. Apesar de ainda não ter sido efetivado no cargo, Carvalho participou de reuniões com o ex-presidente da Codesp, Luiz Fernando Garcia, que deixou a autoridade portuária no último dia 4 para chefiar a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). 


Garcia ficou cerca de dois meses na função, após ser transferido do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (que passou a se chamar Ministério da Infraestrutura). Isto aconteceu no dia da prisão do ex-presidente da Docas José Alex Oliva, preso pela Polícia Federal (PF) por suspeitas de fraudes em contratações na empresa. As investigações fazem parte da Operação Tritão.

Outros cargos

A Codesp tem, ainda, outro cargo vago, o da Diretoria de Administração e Finanças. Neste caso, o indicado foi o contador Eugenio Carvalho, funcionário de carreira da Docas há 45 anos. Apesar da indicação, em substituição ao ex-diretor Francisco José Adriano, que renunciou, seu nome ainda não foi aprovado pelo Comitê de Elegibilidade e a expectativa é de que também haja uma definição na próxima segunda-feira (21).


A diretoria de Engenharia, hoje ocupada por Hilário Dias Gurjão, também pode ter um novo responsável. A expectativa é de que o executivo seja transferido para outra área, dentro da empresa, em cargo de direção. 

Fonte: A Tribuna

12 visualizações