Buscar

DNIT lança edital para monitoramento hidroviário do Rio Tapajós

Levantamento fornece suporte técnico para decisões sobre intervenções na hidrovia


Para aumentar a confiabilidade do sistema de transporte hidroviário no Arco Norte do Brasil, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) lançou o edital de licitação para contratação do Plano de Monitoramento Hidroviário (PMH) do Rio Tapajós (HN- 106). Com o contrato, a Autarquia poderá monitorar regularmente as condições de navegação, com divulgação e atualização de informações de profundidade ao longo do canal de navegação do rio. A partir dos dados consolidados, as equipes do DNIT também realizam estudos para planejar futuras intervenções na hidrovia, tais como sinalização, dragagens e derrocagens.


Ao buscar uma operação mais confiável e segura para os seus usuários, com reflexos positivos no transporte de cargas, o DNIT contribui para o efetivo crescimento do modal hidroviário na matriz de transportes nacional. O Rio Tapajós também é conhecido como HN-106 de acordo com o padrão de identificação das vias navegáveis e reconhecimento dos corpos hídricos.



No Plano de Monitoramento Hidroviário do Rio Tapajós está prevista a execução dos serviços de nivelamento geodésico, batimetria monofeixe, batimetria multifeixe, medição de vazão, amostragem de sedimentos, quantificação de descarga sólida, medição de nível e perfil de linha d’água, bem como a produção de documentos e interpretação técnica dos dados associados.




O levantamento de dados para monitoramento hidroviário tem por objetivo propiciar conhecimento contínuo e consolidado sobre a hidrologia, hidrografia, hidrodinâmica e geomorfologia fluvial do rio Tapajós. Também fornece suporte técnico para decisões sobre intervenções como dragagem e instalação/manutenção de sinalização náutica. O PMH no Tapajós tem previsão de contratação de monitoramento rotineiro para o trecho compreendido entre Itaituba/PA e a foz do rio Tapajós.


Ainda no Tapajós, o Plano de Monitoramento prevê a atualização constante do traçado e das profundidades do canal de navegação, maximizando a capacidade do rio para o tráfego de navios de maior calado pelas empresas de navegação de cabotagem e longo curso. Essas ações auxiliam durante os períodos de cheia que ocorrem todos os anos e proporcionam mais segurança aos comboios durante o período de águas baixas.


No planejamento da Autarquia, está prevista a contratação de empresas especializadas visando a prestação dos serviços de monitoramento nas seguintes hidrovias : HN-117 - Rio Madeira e HN-200 - Rio Tocantins.


Rio Tapajós - Afluente da margem direita do rio Amazonas, o rio Tapajós é via fundamental de escoamento da produção de grãos da região Centro-Oeste, pois está interligado com a BR-163. Para a região amazônica, a via fluvial torna-se indispensável em função da sua posição estratégica, no escoamento da produção agrícola até a exportação nos portos marítimos. A execução do PMH do Rio Tapajós é fundamental para promover melhores condições de trafegabilidade da região.


Fonte: Coordenação-Geral de Comunicação Social - DNIT

6 visualizações
Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 1, Bloco J, Entrada 10, Edíficio Clésio Andrade, sala 508, Cep:  70070-944

Contato: (61)3224-1008
faleconosco@fenavega.com
Siga nossas redes sociais:
  • Facebook Social Icon

© 2020  - Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária