Buscar

EPL finaliza estudos de arrendamento do STS11, no Porto de Santos

A estimativa é de que sejam investidos R$ 541 milhões em melhorias na armazenagem e movimentação de cargas


A Empresa de Planejamento e Logística (EPL) enviou ao Ministério da Infraestrutura os estudos para o arrendamento do terminal portuário STS11, no Porto de Santos (SP). Destinado ao transporte e armazenagem de granéis sólidos vegetais, o terminal é um dos maiores em movimentação de grãos no país.


Com o contrato de 25 anos, a estimativa é de que o arrendamento do terminal gere investimentos de R$ 541 milhões. Os estudos realizados pela empresa indicam que esse valor deve ser utilizado para a construção de armazéns, acessos rodoviários, ferroviários e na aquisição de novos equipamentos.


Em 2020, o Porto de Santos foi responsável pela movimentação de 64,19 milhões de toneladas de granéis sólidos vegetais. As principais demandas do terminal STS11 são o embarque para a exportação de soja, farelo de soja, milho, açúcar e desembarque de trigo.


O trabalho da EPL para a realização dos Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) apresenta o potencial de demanda de cada terminal e as soluções de engenharia necessárias para o empreendimento, além da modelagem econômica financeira. Os estudos foram realizados com base em visitas técnicas da equipe da EPL ao porto, onde foram feitas avaliações sobre as estruturas existentes, questões mercadológicas e das características ambientais da região.


Após a análise dos estudos pelo MInfra, o projeto segue para etapa de audiência pública, que é conduzida pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ).


Fonte: Assessoria Especial de Comunicação Ministério da Infraestrutura Com informações da EPL

1 visualização