Buscar

Ferrovia Centro-Atlântica contará com 26 locomotivas novas


A VLI, empresa especializada em operações logísticas que integra ferrovias, portos e terminais, está modernizando a frota de locomotivas da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). Até abril de 2019 serão adicionadas 26 novas máquinas. A chegada desses ativos ocorre por meio de parcerias com a MRC e a CAT Financial, em contratos de aluguel com opção de compra.

As locomotivas vão aumentar a capacidade de escoamento de cargas do agronegócio, siderurgia e produtos industrializados para os portos de Tubarão, no Espírito Santo, e o Tiplam, no litoral santista.

“Nos últimos anos temos atuado forte para modernizar a frota de locomotivas da FCA com o objetivo de gerar mais capacidade de atendimento para escoar cargas na ferrovia. Nesses lotes contamos com máquinas modernas e produzidas no país. Iniciativas como essa estimulam a indústria nacional, além de tornar nossas atividades mais sustentáveis e econômicas”, destaca Gustavo Serrão, diretor de Operações Ferroviárias.


Mais modernas

Da fábrica da GE em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, 11 locomotivas modelo ES43 BBi – primeiras unidades desse modelo na FCA – vão entrar na operação entre agosto e outubro. Após os testes, elas vão seguir com carga para o corredor Centro-Sudeste, no interior de São Paulo.

Com potência de 4.300 hp, as ES43 BBi são 30% mais eficientes do que as locomotivas que estão sendo substituídas. Esse modelo conta com tração de corrente alternada, controle de eixo individual e motor diesel Evolution. Tais melhorias garantem uma locomotiva com mais esforço trator e melhor eficiência. Cada máquina tem 24,7 metros de comprimento, pesa 196 toneladas e uma composição com duas locomotivas pode tracionar até 82 vagões carregados (equivalente a cerca de 240 caminhões).

Corredor Centro-Sudeste, rota do açúcar em alta

As novas locomotivas ES43 BBi irão atender ao fluxo crescente de açúcar entre o Terminal Integrador em Guará e o Tiplam (Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita), situado no porto de Santos. De 2013 a 2017, a VLI dobrou o volume de açúcar transportado para diferentes clientes: de 2,3 milhões para 4,6 milhões de toneladas. Nesse contexto de empresa referência no transbordo desse produto, em junho, a VLI assinou um acordo com a Tereos, segunda maior produtora de açúcar do mundo, para o transporte de 1 milhão de toneladas de açúcar bruto por ano. A parceria contempla a construção de dois armazéns em São Paulo, um no terminal de Guará, com capacidade de 80 mil toneladas, e outro no Tiplam, com capacidade de 114 mil toneladas.

Reforço no Centro-Leste

Já as 15 locomotivas SD70 BB da EMD – modelo amplamente utilizado nas Ferrovia Centro-Atlântica e Ferrovia Norte-Sul, vão rodar também no corredor Centro-Leste. Essa rota conecta      cargas do agronegócio ao Complexo de Tubarão, em Vitória, atende demandas da siderurgia entre outros setores. Em 2017, a VLI movimentou cerca de 18 milhões de toneladas neste corredor. A entrega desse lote começou em março deste ano e terminará em abril de 2019. As máquinas têm 24 metros de comprimento, potência de 4400 hp, pesam 196 toneladas e uma composição com três locomotivas pode tracionar até 90 vagões carregados (equivalente a cerca de 270 caminhões). Fonte:G1

0 visualização
Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 1, Bloco J, Entrada 10, Edíficio Clésio Andrade, sala 508, Cep:  70070-944

Contato: (61)3224-1008
faleconosco@fenavega.com
Siga nossas redes sociais:
  • Facebook Social Icon

© 2020  - Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária