Buscar

Governo Federal investe para fortalecer modais para o mercado de refino de petróleo

Diogo Piloni participou de debate virtual sobre o mercado de óleo e gás no país


O secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, destacou nesta segunda-feira (10) a necessidade do uso de diferentes modais de transporte em toda a cadeia de refino do óleo combustível. Em debate virtual promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo, Piloni ressaltou que o Governo Federal tem investido especialmente em ferrovias e portos para melhorar a infraestrutura no país.


“Para ter intermodalidade é preciso ter disponibilidade de modais, e talvez os que precisem de um empenho maior na logística brasileira sejam o transporte ferroviário e aquaviário. A boa notícia é que temos investimentos sendo feitos nesses modais”, explicou. Mediado pela jornalista Michelle Trombelli, a discussão abordou a importância das vendas das refinarias da Petrobras, que impulsionam a maior transformação do segmento no Brasil nas últimas décadas.


Piloni comentou sobre a questão da infraestrutura logística ser impulsionadora e ampliar a competição do novo contexto do downstream, atividade de transporte e distribuição de produtos da indústria do petróleo, desde a refinaria até as empresas de distribuição. “Temos no setor de granéis líquidos, principalmente combustíveis, um grande ator dentro do setor portuário”, afirmou.


Piloni ainda afirmou que a intermodalidade no mercado de refino é essencial em um país com a extensão do Brasil, utilizando modais adequados a depender da necessidade das longas distâncias que precisam ser percorridas. Participaram também do debate o vice-presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Downstream (ABD), Cláudio Mastella – instituição ligada ao Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP) –, e Marcus D’Elia, da Leggio Consultoria.


Fonte: Assessoria Especial de Comunicação Ministério da Infraestrutura


3 visualizações