Buscar

Investimento privado vai permitir ampliação do processamento de pescados no Porto de Fortaleza

Termo aditivo assinado nesta segunda-feira no Ceará prevê aporte total de R$ 36 milhões durante todo o contrato e geração de 1,2 mil empregos

Termo aditivo de contrato assinado entre a Companhia Docas do Ceará e a empresa Compex para a expansão da área de atracação de barcos pesqueiros do Porto de Fortaleza (CE) vai gerar empregos e beneficiar todo o setor pesqueiro do estado, afirmou nesta segunda-feira (14) o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A previsão é que o investimento total na unidade de processamento e no atracadouro chegue a R$ 36 milhões.


“É mais investimento, nos mais de 30 milhões investidos aqui. É mais emprego! O pescador precisava de uma base dessa, precisava de um lugar para entregar o seu pescado. Eu quero dizer que o fundo da Marinha Mercante, pode financiar as embarcações, inclusive de pesca. Nós temos condição de dar crédito e fazer este financiamento. Eu tenho certeza de que o Estado está pronto para dar essa assistência’, afirmou o ministro da Tarcísio Gomes de Freitas.


Ao todo, serão gerados cerca de 1,2 mil empregos, entre diretos e indiretos. A unidade de processamento de pescados entrará em operação já no próximo mês de março, com capacidade de processar e congelar até 50 toneladas por dia, armazenar 1.100 toneladas e produzir diariamente 100 mil quilos de gelo.


Ainda segundo ministro, os empregos gerados vão trazer renda e qualidade de vida para as famílias pesqueiras. “Imagina que 300 pais de família vão ter acesso a salário, vão trazer o pão de cada dia para sua casa a partir do peixe. A proteína animal, a proteína do peixe, tem um valor inestimável. É um mercado que tem um potencial absurdo e que às vezes a gente não conhece, despreza, mas voltou a ordem do dia’, declarou.


Fonte: Assessoria Especial de Comunicação Ministério da Infraestrutura

1 visualização