Buscar

Plano nacional vai aumentar eficiência dos projetos de infraestrutura no país

Apresentado nesta terça-feira (20), documento traz um diagnóstico da matriz de transporte brasileira


ocumento elaborado para estabelecer a política de infraestrutura nacional a partir de um diagnóstico técnico sobre a matriz de transportes brasileira e suas principais demandas, o Plano Nacional de Logística (PNL) 2035 ajudará a aumentar a eficiência dos projetos de infraestrutura no país.

“Baseado em critérios técnicos e mostrando onde a ação do estado será importante, identificaremos as oportunidades de ofertas no segmento e a forma mais eficiente de implementá-las”, afirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, durante a apresentação do PNL 2035 nesta terça-feira (20).


O PNL é o referencial estratégico de planejamento para a identificação de necessidades e oportunidades presentes e futuras de oferta de capacidade dos subsistemas de transporte. Não apresenta uma carteira de projetos prontos e definitivos, mas cenários futuros possíveis, a serem detalhados ou complementados em nível tático nos planos setoriais.


“Apresentamos um PNL muito bem estruturado, com inovações e que será uma importante ferramenta para elaboração do Orçamento da União e do programa de infraestrutura nacional”, acrescentou o ministro, durante webinário promovido pela Secretaria de Fomento, Planejamento e Parcerias do MInfra e pela Empresa de Planejamento e Logistica (EPL).


AUMENTO – Também presente no webinário, o diretor-presidente da EPL, Arthur Lima, acrescentou que ainda é possível participar da discussão sobre o plano nacional. Basta acessar a página do PNL na plataforma Participa + Brasil, do Governo Federal, e apresentar suas contribuições. “Os cenários apresentados no PNL são a base para construção dos Planos Setoriais, que serão divididos nos seguimentos de transporte terrestre, portuário, aquaviário e aeroviário”, ressaltou Lima.


Entre os pontos observados no plano, está a percepção do aumento da participação do modo ferroviário na matriz de transporte, de aproximadamente 21% (considerando um cenário base de 2017), para quase 33%, em termos de TKU, em 2035. O aumento ser dará por conta dos projetos de concessão da Fiol 1 e 2 e a Ferrogrão. Se considerada a conclusão da Fiol 3 e a extensão da Fico até Lucas do Rio verde/MT, a projeção poderá chegar a 36%.


O PNL também traz projeções da movimentação portuária em algumas regiões que poderão dobrar com a aprovação do BR do Mar, programa de incentivo à cabotagem. O transporte hidroviário é outro modal que terá impacto positivo no seu desenvolvimento, aumentando o volume transportado em TKU entre 84% e 307%.


Fonte: Assessoria Especial de Comunicação Ministério da Infraestrutura

7 visualizações
Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 1, Bloco J, Entrada 10, Edíficio Clésio Andrade, sala 508, Cep:  70070-944

Contato: (61)3224-1008
faleconosco@fenavega.com
Siga nossas redes sociais:
  • Facebook Social Icon

© 2020  - Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária