Buscar

Portos do Paraná destaca trabalho dos setores essenciais

Empresa pública faz homenagem para o Dia do Trabalho. Atividade portuária movimenta extensa cadeia de negócios e empregos. Do campo ao porto, são milhares de trabalhadores envolvidos. Desde os produtores rurais, passando pela indústria, o transporte e o embarque nos navios.


Os Portos do Paraná movimentam uma extensa cadeia de negócios e empregos. Do campo ao porto, são milhares de trabalhadores envolvidos. Desde os produtores rurais, passando pela indústria, o transporte e o embarque nos navios. A atividade portuária foi declarada imprescindível por decretos federal e estadual e, graças aos cuidados adotados, segue acontecendo normalmente no Estado.


Nos portos de Paranaguá e Antonina, enquanto alguns departamentos conseguem se adaptar em trabalho remoto, algumas equipes não podem deixar de estar presentes. “Empregados públicos, portuários avulsos ou funcionários das empresas terceirizadas, operadoras, prestadoras de serviços, caminhoneiros e outros parceiros atuam 24 horas por dia, sete dias por semana, divididos em escalas e turnos. É o esforço e o trabalho de cada um deles que fazem com que os portos não parem de abastecer o Brasil e o mundo”, destaca o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.


Segundo ele, em um momento crítico para a saúde pública é preciso redobrar os cuidados e a atenção para que essas funções sejam desempenhadas com total segurança. A empresa pública montou uma estrutura de saúde primária no cais e no Pátio de Triagem de Caminhões. Em 30 dias de atividade, mais de 155 mil pessoas passaram pela aferição de temperatura, que é seguida por atendimento médico e encaminhamento, nos casos necessários.

“O que temos de mais essencial é a vida do trabalhador. Disponibilizamos equipes médicas e de enfermagem, além de fornecer equipamentos de higiene e reforçar a higienização e desinfecção dos acessos. Seguiremos fazendo o possível para garantir proteção aos que não podem parar”, acrescenta Garcia.


ESSENCIAIS – No Pátio de Triagem de Caminhões, o ritmo é intenso e o movimento da chegada dos granéis sólidos de exportação é coordenado pela equipe operacional. “Recebemos quase dois mil caminhões diariamente. No mês passado, por exemplo, foram mais de 55 mil veículos. Por isso, não podemos parar”, afirma Alessandro Conforto, representante do setor, funcionário da Portos do Paraná.


A equipe supervisiona ainda a operação montada para atender os caminhoneiros com aferição de temperatura, encaminhamento médico e fornecimento dos 55 mil kits de alimentação que a empresa pública distribui aos motoristas, que enfrentam dificuldades em encontrar restaurantes abertos nas estradas.

“Estamos no ramo há dez anos. Temos orgulho de estar trabalhando, mesmo com essa pandemia, para não deixar o Brasil parar. É um trabalho essencial, não apenas neste momento; sempre foi”, diz o caminhoneiro Márcio Diogo de Deus.


OPERAÇÃO – No cais, as equipes da Diretoria de Operações também continuam com o trabalho presencial. De ponta a ponta, são os funcionários da diretoria que coordenam desde a chegada dos caminhões no pátio até a partida dos navios.

“Nossa função é muito importante porque fazemos com que toda essa corrente de trabalho portuário, de toda a comunidade portuária, aconteça. O nosso trabalho se faz necessário para que as operações se realizem de forma rápida e eficiente”, diz Maurício Roberto, portuário há dez anos, responsável pela programação dos navios, na Portos do Paraná.


ADMINISTRATIVO – Para que as contratações necessárias para o enfrentamento à Covid-19 fossem possíveis, um grande grupo de funcionários trabalha no setor de compras, jurídico e administrativo, entre outros.

“As máscaras que nós usamos, o álcool em gel para os funcionários, a equipe médica que tanto preza pela saúde dos trabalhadores e está aí 24 horas por dia. A diretoria tem um papel fundamental para que o Porto não pare, se preocupando não apenas com a saúde do funcionário, mas de todo o povo de Paranaguá”, afirma o advogado Rodrigo Biscaia, chefe do contencioso, na Diretoria Jurídica.


TRABALHADOR - Outra preocupação é com o bem-estar dos empregados e o diálogo com as equipes em teletrabalho. No Departamento de Recursos Humanos, o desafio é dar respostas rápidas para as diversas adaptações que tiveram que ser implantadas como medidas protetivas aos trabalhadores.

“Somos o elo entre o trabalhador e a empresa. A minha função é essencial para que as atividades não parem e para que muitas pessoas possam ficar e trabalhar de casa, nesse momento que o distanciamento social é fundamental”, conta o agente portuário Gabriel Dalfovo, representante do setor.


O trabalho da equipe do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (Sesmet) tem sustentado todas as diretrizes das medidas protetivas adotadas. “Nosso trabalho é essencial porque, neste momento de pandemia, conseguimos montar uma operação de prevenção para todos os trabalhadores e usuários que acessam as áreas portuárias, além de estarmos mantendo todas as nossas rotinas diárias de fiscalização, ações de segurança e outras tarefas”, avalia José Sbravatti, que atua na diretoria de Meio Ambiente da Portos do Paraná.


SEGURANÇA – A Guarda Portuária segue zelando pela segurança das operações e áreas portuárias. Além de cuidar da segurança patrimonial, a Unidade Administrativa de Segurança Portuária (Uasp) controla o acesso de pessoas e dá apoio às ações de Meio Ambiente e Segurança do Trabalho.

“Não podemos parar e seguimos trabalhando para garantir a segurança de todas as pessoas que trabalham ou tenham a interface com os Portos do Paraná. Podem ficar em casa, que estamos aqui!”, garante o inspetor Ivan Plantes Machado.


ENGENHARIA – Na Diretoria de Engenharia e Manutenção da empresa pública, a essencialidade está nas obras e nos projetos que seguem em andamento. Além dos investimentos externos, também são eles que cuidam das manutenções diárias e cotidianas.

“Os nossos serviços não podem parar porque uma das nossas atividades é a fiscalização e isso exige a nossa presença diária para resolver as questões do dia a dia e entregar os melhores resultados. São obras que ficarão e aumentarão a capacidade produtiva dos Portos do Paraná”, afirma Jean Michel Suveges, engenheiro mecânico, analista portuário da diretoria.


Fonte: Agência de Notícias do Pará


1 visualização
Setor de Autarquias Sul (SAUS), Quadra 1, Bloco J, Entrada 10, Edíficio Clésio Andrade, sala 508, Cep:  70070-944

Contato: (61)3224-1008
faleconosco@fenavega.com
Siga nossas redes sociais:
  • Facebook Social Icon

© 2020  - Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária