top of page
Buscar

Wilson Sons, Hidrovias do Brasil e Santos Brasil debatem perspectivas

Para os setores de portos, navegação e logística


Companhias, listadas no Novo Mercado da B3, se juntaram para discutir expectativas nas áreas de portos, navegação e logística. Wilson Sons (PORT3), Hidrovias do Brasil (HBSA3) e Santos Brasil (STBP3) apresentaram aos analistas do mercado de capitais suas estratégias e perspectivas sobre os setores de portos, navegação e logística.


A iniciativa inédita, batizada de “Port & Maritime Equities Day Brazil 2022”, contou com a presença de investidores nacionais e internacionais, profissionais de bancos de investimento brasileiros e estrangeiros, além de analistas independentes de equity research. Voltado para a comunidade financeira, o evento foi realizado presencialmente no Cubo Itaú, em São Paulo, e transmitido ao vivo para um público online.


Os executivos discutiram quatro assuntos principais: “A contribuição do setor logístico para o crescimento econômico do país”, “A importância das hidrovias como alternativa sustentável e competitiva para exportação de commodities originadas no Brasil”, “As vantagens do transporte aquaviário e os benefícios da BR do Mar”, “A reorganização das cadeias logísticas globais e as oportunidades para o Brasil”.


Fernando Salek, CEO da Wilson Sons, disse que os portos e o transporte marítimo são a base da economia mundial, sendo que 90% do comércio internacional são transportados pelo mar. No caso do Brasil, Salek ressaltou que, em 2021, as exportações e importações por vias marítimas e aquaviárias somaram mais de R$ 2 trilhões, valor equivalente a 25% do PIB nacional.

“O desempenho econômico do país passa pelos portos. O setor desempenha também um papel social fundamental, por meio da geração de empregos, da integração do país e do expressivo impacto nas comunidades periféricas aos portos”, afirmou Salek, acrescentando que o Brasil possui amplo potencial aquaviário a ser explorado. “São quase 50 mil quilômetros de rios navegáveis e mais de 7 mil quilômetros de costas marítimas com grande vocação para o transporte de cargas e passageiros”.


Fabio Schettino, CEO da Hidrovias do Brasil, vê oportunidades no desenvolvimento da infraestrutura, através do transporte hidroviário e na diversificação da matriz logística do país. “Em países de dimensões continentais como é o caso do Brasil, a saída para a competitividade logística está na multimodalidade. O país possui uma malha hidroviária imensa e que pode ser muito mais explorada, facilitando o transporte de grandes cargas, gerando empregos e sempre com o cuidado em preservar o meio-ambiente e fomentando a capacitação de novos profissionais nas comunidades do entorno.”, analisa o executivo.


O diretor-presidente da Santos Brasil, Antonio Carlos Sepúlveda, ressalta que a logística mundial foi testada nos últimos anos e vários desafios foram postos. “O Brasil foi resiliente e o setor compareceu investindo e assegurando ao comércio exterior brasileiro condição de destaque na logística mundial”, diz.


Wilson Sons

A Wilson Sons é o maior operador integrado de logística portuária e marítima do Brasil, com uma trajetória empresarial de 185 anos marcada pela solidez, excelência operacional e conduta ética. A companhia possui abrangência nacional relevante e oferece soluções completas para mais de cinco mil clientes ativos, tais como armadores, importadores e exportadores, atores das indústrias de energia e agronegócio, além de outros participantes em diversos setores da economia. Saiba mais aqui.


Santos Brasil

A Santos Brasil é referência em operações portuárias e logísticas. Foi criada há 25 anos para operar o Tecon Santos (SP), maior e mais eficiente terminal de contêineres da América do Sul.

Neste período, já investiu mais de R$ 9 bilhões, calculados a valor presente, em aquisições, expansões, novos equipamentos e tecnologia, contribuindo para o desenvolvimento do comércio exterior brasileiro.


Atua nacionalmente por meio de dez terminais estrategicamente localizados – sendo três de contêineres (Tecon Santos em SP, Tecon Imbituba em SC e Tecon Vila do Conde no PA), um de veículos em Santos, três de carga geral (um em Imbituba e dois arrendamentos temporários em Santos, na margem direita do porto) e três de granéis líquidos em Itaqui (MA).

Através da Santos Brasil Logística, que opera de maneira integrada aos terminais, oferece soluções completas do porto ao e-commerce aos seus mais de 9,40 mil clientes. A Santos Brasil é listada no Novo Mercado da B3, o mais elevado padrão de governança corporativa; signatária do Pacto Global, da ONU, que mobiliza empresas para o avanço relacionado à sustentabilidade; e faz parte do índice S&P/B3 ESG. É certificada pelo GPTW, como uma das melhores empresas para se trabalhar, pelo quarto ano consecutivo.

Hidrovias do Brasil

A Hidrovias do Brasil é uma empresa de logística integrada com foco no transporte hidroviário na América do Sul e atua em quatro frentes logísticas diferentes. No Norte (Itaituba-Barcarena, Pará), a empresa oferece uma alternativa logística para o transporte e escoamento de grãos originados principalmente no Mato Grosso e no Pará e destinados para exportação, a Companhia é líder na região, com capacidade de movimentar 7,2 milhões de toneladas por ano.


Na Cabotagem, é realizado o transporte de minérios, principalmente bauxita, também originados no Pará e destinados para exportação. Já no Sul, a empresa opera na Hidrovia Paraguai-Paraná, com capacidade de movimentar quase 6 milhões de toneladas por ano de cargas diversas, como grãos originados no Paraguai e destinados para exportação, minério de ferro originados em Corumbá e destinados para abastecer a indústria Argentina e exportação, além de fertilizantes, celulose, entre outras.


A Companhia também é arrendatária da área STS20 do Porto de Santos, destinada para recebimento, armazenamento e expedição de sal e fertilizantes, podendo chegar a uma capacidade de até 3,5 milhões de toneladas por ano. A Hidrovias do Brasil foi fundada em 2010 e em 2020 fez o seu IPO no Brasil, passando a ser listada no segmento do Novo Mercado da B3 — demonstrando o seu elevado padrão de governança corporativa. Fonte: https://monitormercantil.com.br/wilson-sons-hidrovias-do-brasil-e-santos-brasil-debatem-perspectivas/

2 visualizações
bottom of page